Embalando


Quando chega a altura do Natal a preocupação com os embrulhos e embalagens redobra. No ano passado tive finalmente as minhas caixas prontas e ainda aqui estão para durar.
É frequente perguntarem-me onde arranjei, como consegui, onde se devem dirigir para consegui-las, etc etc.
Resolvi escrever este post para esclarecer e mais uma vez falar delas porque nunca é demais já que foram alvo de preocupação durante bastante tempo. Como designer de comunicação que sou não podia ficar indiferente a esta questão de e debati-me muitas vezes para tentar encontrar a embalagem perfeita para a Margapinta. O meu sonho ainda não foi totalmente conseguido, mas digamos, está a meio caminho e para já estou muito contente com as que tenho.
Pois bem, as embalagens Margapinta foram feitas de raiz, quer isto dizer que o cortante foi desenhado por mim, o papel escolhido a dedo, a disposição e cor do logo idem. Ou seja tudo feito à medida e produzidas numa gráfica, como qualquer outro objecto de comunicação.
Sendo assim, aquilo que poderei dizer é que existem possibilidades infinitas para se criar uma embalagem (e preços igualmente infinitos, variáveis segundo as mais diversas hipóteses), mas que nem sempre terá que se começar do zero, ou seja, a questão poderá ser estudada com visitas a várias papelarias ou quem sabe, à loja das maquetas porque há no mercado caixas e sacos prontos a usar que com adptações próprias se poderão tornar numa óptima e personalizada embalagem.

1 comentário:

  1. I've always adored your beautiful logo. These boxes are stylish and simple, very nice!

    ResponderEliminar